sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Mais um fato que grita por significado

Imagens do Peru, após o terremoto: a singeleza de um cão, e a imagem do Cristo, aquele que "tomou sobre si as nossas enfermidades, e assumiu as nossas dores" (cf. Is 53)
Cão farejador busca vítimas entre escombros em Pisco

Crucifixo entre escombros em Ica

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Save me (Magnolia)


Um dos filmes mais inteligentes, mais geniais, mais perfeitos que assisti em toda a minha vida é Magnolia (1999). O gênio é aquele que consegue captar e expressar como poucos o desejo humano, a humana espera. É impressionante como estamos com a nossa razão tão reduzida, que quando não entendemos algo, logo o descartamos. E assim é com muitas pessoas em relação a Magnolia. Este é o tipo de filme que deveríamos assistir pelo mil vezes até conseguirmos captar toda a sua expressão. E do que é que Magnolia fala? Por que é que Magnolia me interessa tanto? Porque Magnolia fala de mim, fala de nós, fala do ser humano. Magnolia, com genialidade impressionante (inclusive com a supreendente chuva de sapos no meio do filme- uma das dez pragas lançadas por Deus sobre o Egito para salvar Israel, o povo escolhido), rompendo com todos os esquemas da medíocre Hollywood, mostra o homem tal como ele é, evidencia a mediocridade e o vazio da civilização pós-moderna e neo-bárbara, mas revela que o homem, mesmo nesta civilização neo-bárbara continua sendo o que sempre foi: um ser necessitado de alguém que o salve de sua solidão, de sua miséria, de sua ignorância, de sua angústia, de seu desespero. A música-tema Save me http://www.aimee-mann.save-me.buscaletras.com.br/é de uma simplicidade e de uma beleza impressionante. O clip da música http://www.youtube.com/watch?v=lidIqRtm8V8 também é algo único. Magnolia é daquelas obras-primas eternas que já entraram para a História. Que a crueza proposital aliada com sua simplicidade nos ajude a reconhecermos nossa humana necessidade: "Save me"... o grito mais belo que o homem já emitiu...