sábado, 12 de fevereiro de 2011

A Revolução de Jasmim























Revolução de Jasmim

Histórico o dia 11 de fevereiro de 2011, dia da queda de Mubarak! Mais ainda é se da conta do potencial da Internet, no avanço da pós-modernidade. A Revolução de Jasmim é, com tudo o que se tem direito, uma perfeita "revolta pós-moderna", com direito ao slogan do Fórum Social Mundial adptado às circunstâncias; "parce que une autre Tunisie est possible" (agora depois que até o FMI resolveu adotar, desde 2004, o lema "Por uma economia mundial" parece que tout c'est possible...)

Que tudo seja possível em termos de política eu não posso garantir, mas foi impressionante, nos jornais, ver o rosto das pessoas praticamente não acreditando no que estava acontecendo, vendo com os próprios olhos o poder de um povo que usou o meio mais anárquico, comunista e socialista que existe no mundo e que foi desenvolvido nos Estados Unidos: a Internet, mais precisamente, as redes sociais, o Twitter e o Facebook.

As possibilidades, mas também os riscos da Revolução de Jasmim, são virtualmente infinitos. Tudo vai depender de como a (cada vez mais nova e instável) ordem internacional vai se comportar. Tudo depende do quando Obama e Hillary vão caminhar a partir de agora...

Os Estados Unidos exportaram para o mundo inteiro a ideia da democracia como o modelo político ideal, e, embora certamente muitos críticos não irão concordar, a Revolução de Jasmim muito deve às "sementes democráticas" que os EUA vêm espalhando no Middle East, seja via forma de discurso, seja por meio de uma presença efetiva (como a presença no Iraque, desde 2003, e o apoio irrestrito ao Estado de Israel, desde a sua instituição, em 1948).

Como eu sou a favor da liberdade, estou eufórico com a Revolução no Oriente Médio! Já foi para a lata de lixo da História o perverso, cruel e desumano sistema da União Soviética e dos seus satélites! Agora pode ser uma excelente oportunidade para o mundo se livrar dos ditadores caquéticos filhos do fim do Império Otomano, em 1918, que até hoje insistem em se manter no poder oprimindo os seus povos. Eles jogaram na Guerra Fria, e não somente sobreviveram, como cresceram e se mantiveram no poder. O tabuleiro desse xadrez de décadas foi mexido violentamente pela força dos jasmins... vamos ver como serão dados os próximos passos. Te cuida, Hu-Jintao!